quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Comandante do Exército defende "abate" de bandidos armados no Rio

Sem fazer rodeios, o Comandante do Exército General Eduardo Villas Boas,  segundo publica o jornal Folha de São Paulo,  disse na manhã de hoje, em Brasília, após a cerimônia de passagem para a reserva do General Hamilton Mourão, que a legislação tem de ser mudada para autorizar as forças de intervenção  a "abater" bandidos armados que circulem nas ruas do Rio de Janeiro e coloquem em risco a a população civil.

Segundo a mesma fonte, Villas Boas disse que a medida extrema é "muito necessária" e que está sendo discutida no núcleo de poder, por ser fundamental "para que tenhamos eficiência e obtenhamos algumas superioridades nos enfrentamentos(com) os integrantes do crime organizado". 

No final da entrevista, o Comandante do Exército General Eduardo Villas Boas "jogou a batata quente" no colo do Poder Judiciário e do Ministério Público ao afirmar que "não cabe as Forças Armadas a formulação de regras e sim cumpri-las".

Bolsonaro lidera em São Paulo, em todos os cenários


Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida presidencial em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, segundo pesquisa inédita do Instituto Paraná.

O deputado de extrema direita bate até mesmo o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), e o ex-presidente Lula (PT).

Veja abaixo os cenários analisados:


Cenário 1, com Fernando Haddad como candidato petista:

Jair Bolsonaro 23,4%

Geraldo Alckmin 22,1%

Marina Silva 12,3%

Ciro Gomes 6,5%

Fernando Haddad 6%

Álvaro Dias 3,8%

Rodrigo Maia 1,3%

Fernando Collor 1,1%

Henrique Meirelles 1%

João Amoêdo 0,7%

Levy Fidelix 0,7%

Guilherme Boulos 0,5%

Cenário 2, com Jaques Wagner como candidato petista:

Jair Bolsonaro 23,5%

Geraldo Alckmin 23,2%

Marina Silva 13,3%

Ciro Gomes 7,2%

Álvaro Dias 4%

Fernando Collor 1,5%

Rodrigo Maia 1,4%

Jaques Wagner 1,3%

Henrique Meirelles 1%

Manuela DÁvilla 0,8%

João Amoêdo 0,7%

Levy Fidelix 0,7%

Guilherme Boulos 0,5%

Cenário 3, com Lula como candidato petista:

Jair Bolsonaro 22,3%

Geraldo Alckmin 20,1%

Lula 19,7%

Marina Silva 8,8%

Ciro Gomes 5,3%

Álvaro Dias 3,6%

Rodrigo Maia 1,1%

Henrique Meirelles 1%

Fernando Collor 0,8%

João Amoêdo 0,7%

Manuela Dávilla 0,5%

Guilherme Boulos 0,4%

Levy Fidelix 0,4%

Fonte: https://veja.abril.com.br/blog/radar/bolsonaro-bate-alckmin-e-lula-e-lidera-corrida-p

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Começou à caça a candidatura de Bolsonaro. Luis Fux marca interrogatório para abril


Luiz Fux marcou para 4 de abril o interrogatório de Jair Bolsonaro na ação penal pública sobre incitação ao crime de estupro. Informa o Antagonista.

A ação passou a tramitar de forma acelerada depois que Fux acatou pedido da PGR, separando essa ação de outra, de caráter privado, proposta pela deputada Maria do Rosário.

As duas ações penais – uma pública e outra privada – tramitam de forma conjunta por tratarem do mesmo crime.

uma corrente no Supremo que alerta para o artigo 15 da Constituição, que prevê a suspensão dos direitos políticos de quem tiver condenação criminal transitada em julgado – pelo período que durar a pena.


Supremo quer saber quem vazou informação de inquérito contra Temer para O Globo

O Ministro Luís Roberto Barroso do STF determinou a abertura de inquérito para apurar o vazamento da informação de que a PGR não quis quebrar os sigilos de Michel Temer, como noticiou o Globo.  A chapa vai esquentar.



Segóvia é demitido da chefia da Polícia Federal: Assume Rogério Galloro, o preferido do General Etchegoyen



Delegado Rogério Galloro, 
O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, decidiu trocar o comando da Polícia Federal. Ele demitiu o atual diretor-geral da corporação, Fernando Segovia. Para o seu lugar, Jungmann indicou o atual secretário nacional de Segurança Pública, Rogério Galloro.

Rogério Galloro assumirá a vaga de Segovia. Número dois da PF na gestão de Leandro Daiello, Galloro sempre foi o preferido do general Sérgio Etchegoyen para a vaga.

Galloro ingressou na PF em agosto de 1995. Com mais de 22 anos de carreira, o delegado já ocupou postos estratégicos na instituição. Entre abril de 2011 e junho de 2013 foi adido da PF nos Estados Unidos. Ele também foi superintendente regional em Goiás (outubro 2007/janeiro 2009).

Fonte: Isto É e Antagonista

RIO DE JANEIRO EM GUERRA: Exército vai matar a "Jararaca"!

As 40 mil munições de fuzil  apreendidas no final de semana pela Polícia Rodoviária Federal, prestes a serem entregues em favelas do Rio de Janeiro, mesmo depois de decretada a intervenção militar na capital carioca, mostra que a guerrilha urbana ignora a presença do exército e a "determinação" do governo federal em debelar a falange criminosa que tomou de assalto o segundo mais importante estado brasileiro.

Imaginar-se que esse arsenal de fogo, aparentemente produzido no Paraguai e na Bolívia - estas são as indicações das embalagens - se caídos nas mãos da guerrilha complicaria e dificultaria  ainda mais a missão do exército brasileiro estacionado no Rio de Janeiro. Os fuzis e pistolas apreendidas na mesma operação são irrelevantes diante do que já está nas mãos da tropa de insurgentes que se escondem nos morros do Rio. Eles,  sem medo e no maior deboche ou até orientados pela "banda podre" da polícia carioca,  há meses já agem à luz do dia,  nas principais avenidas e radiais da cidade. É com esse material bélico, com financiamento ainda a ser descoberto pelas forças de segurança que os bandidos mantem os cariocas enclausurados e tomados pelo medo.

O desafio das Forças Armadas  não é prender "cabeças de lata", como são conhecidos os soldados do crime. A grande missão  é identificar quem os treina e dá ordens para ataques só comparados aos praticados pela Farcs e pela milícia bolivariana que matem Maduro no Poder na Venezuela.

O exército brasileiro, mesmo que os comandos não admitam, vive um dilema muito mais agudo que o enfrentado em 1964.  Antes o "inimigo" era conhecido. Vinha de treinamentos de guerrilha em Cuba e era alimentado economicamente pela China e pela União Soviética. Hoje, os inimigos de forma dissimulada caminham pelas ruas  sem nenhum constrangimento. Se assemelham a cobras rastejantes, indefesas e inofensivas. SÃO OPORTUNISTAS!   Transforma-se em homens-répteis e atacam exatamente quem não lhes pode enfrentar: O cidadão comum, àquele de quem foi tirado o direito de usar uma arma para defender-se. Essa história é velha e não vale a pena repisar diante da crise de segurança, sem precedentes, experimentada na história do Brasil.

As Forças Especiais locadas em Goiânia, operacionais por essência, em companhia de Paraquedistas, Fuzileiros Navais e Infantaria da Aeronáutica tem de ganhar rapidamente o terreno e não dar "vazão" ao mimimi dos defensores dos "direitos do manos" e da própia OAB que "perdeu o trem da história" já faz muito tempo.

É hora de atacar e cortar a cabeça da jararaca como cantam os guerreiros FEs.


STJ julga "habeas de Lula" na quinta, 01 de março!



Já está marcada a sessão da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça, também conhecida por "Câmara de Gás", que vai julgar o pedido de "habeas corpus" preventivo, ajuizado pela defesa do ex-presidente luis Inácio Lula da Silva que, desesperadamente tenta "escapar" da cadeia.

 Os Ministros Félix Fischer, Jorge Mussi, Reinaldo Soares da Fonseca, Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciomik terão de decidir  se existem brasileiros de primeira e segunda categorias para a justiça. É  recorrente a posição da Quinta Turma em confirmar as decisões do TRF4,  relacionadas com a Lava-Jato.

Assessores e advogados de Lula, agora reforçados pelo mais caro criminalista do Brasil, o ex-presidente do STF, Sepúlveda Pertence lutam ferozmente para livrar do encarceramento, "a alma mais honesta que já pisou o território brasileiro", sic, LULA. Nos bastidores fala-se em honorários de R$ 20 milhões. Haja palestra "fria" para pagar tudo isso.

Hoje, terça, 27, na posse de Raul Jungmann entrou em cena outra "cabeça coroada" no STF. Trata-se do ex-ministro Nelson Jobim que defende com "unhas e dentes" a tese de que Lula só poderá ser preso,  após o trânsito em julgado do processo que condenou o ex-presidente há 12 anos e 1 mês de cadeia.  Isso, sem dúvidas,  demonstra  com clareza, o que acima foi posto: Vivemos num país com duas classes de brasileiros... os que podem e os que NÃO podem ser presos...

Lula já pode ir para a cadeia pelo caso do triplex


O Ministério Público Federal (MPF) afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já pode começar a cumprir provisoriamente a pena de 12 anos e 1 mês de prisão a que foi condenado há menos de um mês pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

A afirmação foi feita no parecer emitido na sexta-feira (23), no qual o MPF pediu que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negue o pedido de habeas corpus preventivo feito pela defesa do ex-presidente Lula, que tenta evitar ser preso até o final do processo em que foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva no caso do apartamento triplex do Guarujá (SP).

No parecer, o subprocurador-geral da República Francisco de Assis Vieira Sanseverino afirma que há fundamento jurídico no acórdão de segunda instância e jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ). E segue o posicionamento da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em pedido similar da defesa de Lula feito ao STF, liminarmente negada pelo ministro Edson Fachin, no início deste mês.

O temor de Lula de ser preso levou sua defesa a impetrar o habeas corpus preventivo em 30 de janeiro de 2018, quando ainda não havia acórdão publicado, mas apenas o extrato de ata da sessão de julgamento. E entre as alegações da defesa, estaria o fato de que os questionamentos sobre a condenação no TRF4 seriam aceitos pelo STF. “Esta alegação exige, com a devida venia, gigantesco esforço imaginativo, porque nem o recurso foi interposto, nem o argumento foi deduzido. Como rebatê-lo, se o recurso ainda não existe?”, questiona o MPF, no parecer.

Além disso, o parecer refere-se ao fato de a defesa ter apresentado o pedido antes mesmo da publicação da íntegra do acórdão. No pedido do habeas corpus preventivo, a defesa do ex-presidente afirma que a decisão do TRF4 não traria fundamento claro sobre a execução provisória da pena, no caso do triplex do Guarujá. No mesmo dia, o vice-presidente do STJ indeferiu o pedido de liminar.

O subprocurador mostra, ainda, que o STJ já seguiu o entendimento do STF e determinou a execução provisória da pena em outros casos, seguindo entendimento em repercussão geral do STF, de novembro de 2016. “Adotar, assim, outro entendimento nesse caso específico, significaria emprestar ao presente processo seletividade incompatível com o exercício da jurisdição, já que o cumprimento da pena nada mais é do que o corolário do resultado do processo, aplicável aos condenados em primeiro e em segundo graus”, aponta o texto. (Com informações da Comunicação do MPF)

Link de referência – http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=96898429218

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Cristalvox no Rio de Janeiro


De nada adiantam as notícias veiculadas pelos grande grupos de comunicação - Globo, Globo News, Bandeirante, Rede TV, Estadão, Folha... Seus filtros, por interesses políticos e econômicos são incapazes de  traduzir TODA A VERDADE! Àquela que deveria ser ética. Porém, o que lemos é um turbilhão de fakenews, partidas exatamente de quem tem a desfaçatez de acusar sites e blogueiros de mentirosos e irresponsáveis  
Mas de que verdade está falando o Cristalvox? Ora, simples, daquela que é capaz de dizer que nesta terça, 20, desde 06h00 da manhã, nenhum comboio militar  ou movimento qualquer que indique  a existência  de "intervenção"  e que  possa ter sido percebido pela população da cidade do Rio de Janeiro.
Caminhei na tarde de ontem, 19, quando cheguei ao Rio. Meu hotel fica muito próximo do Pier da Marinha. O único movimento que percebi foi o da chegada dos marinheiros em fim de expediente. Ou seja... Tudo normal no Mar.
Hoje, 20, voltei a caminhar, agora em direção do Palácio Duque de Caxias. - Comando Militar do Leste - Dista 800 metros do meu hotel. Tive o cuidado de fotografar. Nenhum movimento. Pensionistas e reformados em busca de informações e  alguns soldados consertando um enorme janelão que deve ter sido avariado pelo temporal do final de semana.
Falando sério: A INTERVENÇÃO,  administrativa nas polícias do Rio,  Intervenção Militar no governo de Pezão e até a possibilidade de um Golpe de Estado maquiado, usando o Rio como FANTOCHE, para os cariocas é "piada pós-carnaval". 
Saibam que o CRISTALVOX vê, neste momento, de novo, as Forças Armadas sendo USADAS por políticos inescrupulosos.  
Caso a INTERVENÇÃO FOSSE VERDADEIRA, PARA PRENDER BANDIDOS QUE DEVASTARAM O RIO DE JANEIRO, ECONÔMICA E MORALMENTE,  as prisões deveriam começar já, no Palácio do Planalto.



sexta-feira, 18 de agosto de 2017

A "podridão" do judiciário de Gilmar Mendes

Se Ele, Gilmar Mendes é capaz de utilizar o telefone e o Gabinete de Ministro no Supremo Tribunal Federal para "afagar" e se solidarizar com um "bandido confesso" do tamanho de Sinval Barbosa, ex-governador do Mato Grosso...
Se Ele, Gilmar Mendes tem a "maior cara de pau" em não se "dar por impedido" para atuar em processos em que Eike Batista seja parte, mesmo que sua mulher, a advogada Guiomar Feitosa Mendes,  seja sócia do escritório do mega defensor de bandidos do "colarinho branco" Sérgio Bermudes...  Não é de se estranhar que ontem, quinta, 17, no apagar das luzes da tarde "seca e fria" de Brasília, Ele, Gilmar Mendes mostrasse, de novo, todo o seu o "deboche" para com o JUDICIÁRIO ao determinar a soltura de DOIS BANDIDOS  - Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira - envolvidos em fraudes milionárias no setor de transportes da cidade e do Estado do Rio de Janeiro... 
MOTIVO PARA TANTA JUSTIÇA: Sua mulher, a advogada Guiomar Feitosa Mendes é sócia do escritório do Mega defensor de bandidos do"colarinho branco" Sérgio Bermudes, trincheira defensoras dessa gente "escrota e bandida" que agiu de forma criminosa para "quebrar" o Rio de Janeiro...  
Gilmar e Guiomar foram padrinhos de casamento da "BARATINHA",  filha de Jacob Barata Filho... o que prova a "amizade íntima" do "julgador e do réu". Trata-se de impedimento moral e técnico. 
Mas ainda há esperança: No Brasil  existem JUÍZES do tamanho de MARCELO BRETAS que desafia o "coronezinho de Diamantino". Com desassombro MANDOU prender, de novo, os protegidos de Gilmar Mendes.
É hora do JUDICIÁRIO  brasileiro REAGIR  e mostrar seu verdadeiro pape constitucional ... Não pode permitir que "comprados" continuem a decidir em favor de amigos e "paniáguas" ops... apaniguados... em troca de vaga no magistério!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Eliseu Padilha no "epicentro" da Lava Jato Gaúcha


Em matéria assinada pela jornalista Paula Sperb da Revista Veja, Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, o "tonico", que possui relação com entidades de construtoras investigadas por desviar verba pública, teria repassado um milhão de reais em propina a Eliseu Padilha.

A Polícia Federal iniciou, na manhã desta quarta-feira, em Porto Alegre, a Operação Étimo, que investiga lavagem de dinheiro desviado de obras públicas federais por intermédio de associações que representam construtoras. A expectativa é que a Étimo seja a “Lava Jato gaúcha”, segundo o delegado Sérgio Busatto, da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros (Delefin). Isso porque a operação investiga um período abrangente de atos ilegais, de 2000 a 2011, quando pelo menos 30 milhões de reais teriam sido desviados.

O dinheiro de obras em estradas era repassado a associações de empreiteiras com a justificativa de prestação de serviço de assessoria. Os valores eram distribuídos a três empresas de fachada em espécie, para dificultar o rastreamento. Também eram depositados em contas no Panamá e na Suíça, de acordo com a delegada Ilienara Cristina Karras, que comanda a operação.

A palavra Étimo, em grego, significa “origem” e remete à fonte das informações, que foram compartilhadas pelo juiz Sergio Moro, de Curitiba. Os dados da Operação Xepa, 26ª fase da Lava Jato, ajudaram a PF gaúcha a deflagrar a investigação.

Os delegados responsáveis não divulgaram os nomes e associações envolvidas. VEJA apurou que os cinco mandados de busca e apreensão realizados na manhã desta quarta-feira estão ligados à Areop (Associação Riograndense de Empreiteiros de Obras Públicas) e ao Sicepot-RS (Sindicato da Indústria de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem do RS). VEJA tentou contato com as entidades, mas não obteve retorno.

As duas entidades funcionam no mesmo endereço e recebiam verba desviada das obras públicas e repassavam a três empresas de fachada com atuação em Canoas e Glorinha, no RS, e Brasília, no Distrito Federal. A PF não divulgou quais agentes públicos e políticos podem estar envolvidos no esquema.

Tanto a Aerop quanto a Sicepot estão relacionadas a Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, o doleiro que foi preso durante a  Operação Xepa, em Porto Alegre. Antônio é conhecido como “Tonico” e, segundo reportagem de VEJA, destinou 1 milhão de reais ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB). Padilha é braço-direito do presidente Michel Temer (PMDB).

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Militares brasileiros "colocam" TEMER "de joelhos"... "quem tem... tem medo"!

O reajustes de militares custarão R$ 4,6 bilhões aos cofres públicos em 2018, editado por  ANTONIO TEMÓTEO, publicado no Blog do Vicente no jornal Correio Brasiliense...
As pressões da cúpula das Forças Armadas garantiram aos militares o reajuste salarial previsto para 2018, enquanto os servidores civis terão a revisão nos contracheques adiada para 2019. A decisão do governo foi comunicada na terça-feira, 15, pelos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, e custará R$ 4,6 bilhões aos cofres públicos no próximo ano.

A estimativa inicial do Executivo era de economizar até R$ 9,7 bilhões com o adiamento das revisões de servidores civis e militares. Entretanto, o valor encolheu para R$ 5,1 bilhões após fortes articulações dos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. O presidente Michel Temer ouviu o apelo da ala política do Palácio do Planalto, que alegou não ser um bom momento comprar briga com a caserna.

Os militares também ficaram de fora da proposta de reforma da Previdência. Apesar de toda a pressão do Ministério do Planejamento para que integrantes das três Forças dessem sua de sacrifício, o Planalto achou por bem ouvir o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que repassou a Temer um quadro nada agradável, de rebelião dos altos escalões do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Segundo políticos ligados ao Planalto, os militares foram muito prejudicados nos últimos anos. Portanto, não seria justo mantê-los sem reajustes em 2018. Já os servidores civis tiveram correções generosas ao longo da última década, além de as remunerações serem muito maiores no que nas Forças Armadas.
Fonte:  http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/reajustes-de-militares-custarao-r-46-bilhoes-aos-cofres-publicos/